ESPECIALIDADES

Colocação de carretel nos ouvidos

O que são os tubos de ventilação?

Tubos de ventilação, ou simplesmente carretel, são pequenos tubos plásticos inseridos através da membrana do tímpano pelo otorrinolaringologista. O carretel retira as secreções (líquidos) do ouvido médio, ventilando-o com ar.

 

Quando os tubos de ventilação são indicados?

A membrana do tímpano normalmente vibra com o som porque o espaço atrás dela (no caso o ouvido) está preenchido com ar. Se o ouvido está preenchido com líquido, como ocorre quando há alguma infecção, não há vibração da membrana do tímpano, não ocorrendo assim produção de som.

Algumas vezes mesmo após passada a infecção, o líquido permanece dentro do ouvido. Isto ocorre se a tuba de auditiva, a qual comunica o ouvido com a parte de trás do nariz, estiver entupida, não permitindo o escoamento desse líquido do ouvido até o nariz.

O principal problema desse líquido dentro do ouvido é que ele atrapalha a audição da criança, atrasando assim o seu desenvolvimento lingüístico e educacional, além disso, predispõe a infecções de ouvido de repetição.

O tubo de ventilação está indicado quando há presença de líquido nos ouvidos por pelo menos três meses, se houver infecção de ouvido de repetição ou se a infecção de ouvido evoluir com complicações graves, como meningite, mastoidite, etc.

 

Como é realizada a cirurgia?

Através do uso do microscópio é realizada pequena incisão na membrana timpânica, onde será inserido o carretel.

 

Quais são as complicações possíveis?

Aproximadamente 10% (1 em cada 10) das crianças que colocaram carretel continuam a ter infecção de ouvido e dor, apesar do carretel. Entretanto, essas infecções teriam acontecido mesmo se não houvesse o carretel.

Geralmente o carretel é expulso após 1 ano, espontaneamente. Às vezes, ele sai logo após a cirurgia, e então é necessário que seja recolocado novamente. Se o carretel permanece no ouvido após 2 anos, não saindo sozinho, o otorrinolaringologista deverá então retirá-lo.

Após a saída do carretel, eles podem deixar uma pequena perfuração, que geralmente se fecha sozinha. Caso essa pequena perfuração não cicatrizar sozinha, nova cirurgia poderá ser necessária.

Devido a essas possíveis complicações, o otorrinolaringologista só indica a colocação do carretel quando seu filho realmente necessite.

 

Quais são os cuidados no pós-operatório?

Durante o banho, o ouvido operado deverá ser protegido com touca plástica ou com algodão embebido com óleo Johnson. A criança não poderá nadar ou entrar dentro d´água até que o carretel tenha saído. Somente após liberação médica o paciente poderá realizar atividades aquáticas.